Acesso Aberto

 

Este texto é um rascunho criado para facilitar o processo de consolidação dos conceitos acerca do tema em preparação para a prova da seleção de doutorado do curso de Ciência da Informação da Universidade de Brasília, todavia é inicial e, por esse motivo, pode conter incorreções.

Acesso Aberto

 

A perspectiva de Acesso Aberto é apresentada por Costa (2006) que identifica a temática como uma das três grandes áreas da “Filosofia Aberta”. Segundo o autor, assim como o “Software Livre” preocupado com a criação de programas de computador de código aberto e o “Arquivo Aberto”, cujo foco é a disponibilização de arquivos em padrões abertos e acessíveis tais como o LaTex, o “Acesso Aberto” tem seu foco da disponibilização de forma livre e gratuita de conhecimentos científicos por meio da internet.

O acesso aberto foi formalizado em 2002 através da publicação do “Budapest Open Access Iniciative” – BOIA. Esta iniciativa buscava uma forma de mudar o modelo de publicação científica vigente até então e que priorizava os periódicos pagos em detrimento do acesso à informação. O início do BOID foi marcado por duas macro estratégias:

1. Depósito dos artigos em repositórios de Acesso Aberto;
2. Publicação por parte dos pesquisadores que assinaram a iniciativa dos próprios arquivos em revistas de Acesso Aberto.

Seguindo estas estratégias, o BOID ainda propunha que as agências de fomento, como principais financiadoras das pesquisas científicas, seriam as responsáveis por promover e monitorar tais revistas. Como a principal verba para pesquisa científica provém de financiamentos públicos, o que a comunidade de Acesso Aberto propõe é que o resultados de tais pesquisas devem ser públicos também.

Ainda nesta linha há a proposta de que novos modelos de negócio sejam pensados para as revistas de Acesso Aberto a fim de que elas sempre disponibilizem de forma gratuita para o usuário o acesso à informação. Dentre estes novos modelos de negócio poderiam, por exemplo, cobrar para que os pesquisadores publicassem.

Além dessas questões de Acesso Aberto levantadas, a discussão abre espaço para outras questões, como por exemplo a metodologia de avaliação de pesquisadores, inclusive no cenário nacional, uma vez que utilizar o padrão atual de publicações em periódicos com alta avaliação a princípio acarretaria no impedimento de acesso livre à informação publicada. No sentido de aprofundar essa temática, muitos pesquisadores inclusive já abordam a perspectiva do Open Science, em que todo o processo de pesquisa seria aberto à comunidade científica.

Embora ainda existam vários empecilhos, a tendência é que o Acesso Aberto ganhe cada vez mais espaço no Brasil e no mundo.

Esta entrada foi publicada em Ciência da Informação, Doutorado. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>